sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

P E N I T Ê N C I A . . .




Aguardo que o Sol se ponha;
que o Céu então escurecendo
ganhe a cor da Lua cheia;
que estrelas pontilhem
em cada milímetro de meus olhos;
que renasçam as lembranças,
todas elas, de todos os dias;
que a saudade, ela sempre,
chegue de mansinho, e
na alma me faça um carinho;
no coração traga a dor,
a mesma a dor gostosa de sempre;
que eu chore, como choro
com o choro apaixonado
de todos os dias,
mas que continue te sentindo
viva em mim, todas as noites,
em meus sonhos e suspiros;
pois só tua presença,
ainda que longe e ausente,
deixa pra mim a noite
com gosto de um amanhã
de manhãs claras, brilhantes...
enfim, com jeito de você !



(Tadeu Paulo)

Um comentário:

sandra mello-flor disse...

caro poeta

este teu poema encantador,
feliz aquela, que mereceu tal versos.
beijos no coração