sábado, 16 de agosto de 2008

VOCÊ, VOCÊ, VOCÊ... SEMPRE!







Talvez o encontro;
o encanto de um abraço;
olhos espreitando o amanhã;
um corpo, um suspiro;
uma visão fantástica;
um pequeno e costumado espaço,
largo e vazio, triste e frio...
e um sorriso de alegria;
talvez, até por isso, o choro
tenha se perdido em si mesmo;
o canto tenha se feito mulher;
e a mulher criado asas de rouxinol
e voado linda demais pra mim;
e o meu quarto, quieto e escuro,
iluminou-se, então, de tantos tons...
enfim, de ti, como sempre,
porque presente em minhas saudades...
e as saudades, quem sabe elas,
talvez sejam o doce encontro;
o encanto daquele abraço
uma fantasia de mim,
que acontece todas as noites !



(Tadeu Paulo -- 2008-08-14)
Tadeu Paulo
Publicado no Recanto das Letras em 15/08/2008
Código do texto: T1129336

2 comentários:

Conceição disse...

Olá poeta, bom dia

Amo de paixão o que fazes, suas poesias sao exatamente como gosto, exalta o amor, a figura feminina tao desvalorizada hohe em dia.
Parabens pelo bom gosto de sempre
bjos

Ceição Bentes

EternaApaixonada disse...

Que bom ler mais um poema teu, poeta do amor!
Boa semana! Boa inspiração!
Nós leitores ficamos à espera!
Beijos
Helô