domingo, 30 de setembro de 2007

TE AMO...


Não me basto
pois sem ti
não sou bastante
choro como
o mais mísero
dos pedintes
me mascaro
como o maior
dos farçantes
sofro, por não
controlar este amor
imploro com
a humildade
e o medo dos fracos
pena que não
me ouves, pois ausente
pena a tua lembrança
tão viva e tão perto
e você flutue
e voe nos braços do vento
e só exista
em minha saudade
e só caminhe
em meu pensamento...


(Tadeu Paulo -- 2007-09-28)

Tadeu Paulo
Publicado no Recanto das Letras em 28/09/2007
Código do texto: T672700

2 comentários:

Bel disse...

Lindo, querido poeta! Senti o cheiro de amor em tua poesia...cheiro bom que só faz bem a quem dá e a quem recebe amor. Você tem muito amor poético e te admiro por saber descrevê-lo assim tão lindamente, que faz com que flutuemos em sonhos imaginando um amor assim...Simplesmente divina a poesia! Beijos

lubarrel disse...

Gostei da maneira que escreves. Parabéns Poeta!
Visite meu espaço: http://horabsurda.com/lubarrel
www.poeblog.blogger.com.br