domingo, 12 de outubro de 2008

TUA AUSÊNCIA; MINHA INEXISTÊNCIA




Num
mundo sem cor
sem amor
com tua ausência
e na presença
de tanta dor
sou figura irrelevante
ser irrevelado
sou alma distante
estéril... estanque
que não me preenche
sou cada uma
de cada lágrima
que nem o choro acaba
me procuro...
olho pra dentro de mim...
me olho no espelho
não me encontro
nem vejo nada !



(Tadeu Paulo -- 2008-10-06)
Tadeu Paulo
Publicado no Recanto das Letras em 06/10/2008
Código do texto: T1214137

Nenhum comentário: