domingo, 8 de junho de 2008

DENTRO DE TI, O INFINITO DE NÓS !






Momento infinito de nós;
dia diferente de ti;
porque feio e frio, ele todo,
e tão triste que a tristeza
nem cabe nele;
nuvens pesadas e passantes
até choram por esse dia,
e encharcam o chão de agonia,
e o dia se esconde
numa pequena poça,
e minha alma dele se apieda,
e o acolhe em seu colo;
ele clareia;
alma e dia sorriem,
dentro de mim;
a tristeza, enfim, desaparece,
pois descobri que
minha alma, parceira,
vive dentro de ti !



(Tadeu Paulo -- 2008-06-02)
Tadeu Paulo
Publicado no Recanto das Letras em 04/06/2008
Código do texto: T1019004

2 comentários:

Bel disse...

Suas poesias são infinitamente belas que até me perco lendo e relendo-as e acabo me esquecendo de comentar,tamanha a carga emocional que passas em cada uma delas. Sejam alegres falando de amor, ou sendo uma lição de vida são maravilhosas. Essa aqui então é uma belíssima comparação ao dia triste e os momentos mágicos de alegria que passas com sua mágica inspiração(musa) e com sua alma maravilhosa.Muitos aplausos, querido. Você é fantástico. Beijos carinhosos...

Conceição disse...

Ola poeta, boa noite!

Adoro o que voce escreve, sempre sao poesias lindas que internecemm a alma dos leigos iguais a mim.
Aplaudo voce de pé menino!
Beijos na alma

Ceição Bentes